Siringomielia: O Que É, Causas e Tratamentos

A siringomielia é uma doença do sistema nervoso central, e tem como características a degeneração da medula espinhal.

Esta doença crônica, evolui de forma lenta e progressiva e pode iniciar antes dos trinta anos. A doença é definida como uma cavidade no interior da medula espinhal com líquido semelhante ou idêntico ao líquor.

Nas pessoas normais na sístole cardíaca, as tonsilas cerebelares e a medula espinhal são deslocadas com o líquor e voltam para posição inicial na diástole.

Se existe a malformações da transição craniocervical, a circulação liquórica na transição craniocervical é alterada. Com isto existe a diminuição dos espaços e ainda a quantidade de velocidade do líquor são alteradas.

O que é a siringomielia?

Esta doença crônica pode gerar fraqueza muscular e perda da capacidade sensitiva.

A cavidade que se forma apresenta aspecto alongado e pode ser encontrada nas porções baixas do encéfalo.

Na posição central destrói centros nervosos e atrapalha passagem de fibras nervosas. De acordo a extensão e a localização da cavidade é possível afetar as fibras nervosas com relação às respostas motoras. Caso seja interrompidas as fibras, ocorre à deficiência dessa função.

Causas e sintomas

As causas podem ocorrer devido trauma, tumor, infecção, fixação da coluna vertebral na região lombar por doenças congênitas, como espinha bífida, meningocele e mielomeningocele. Entretanto, a maioria dos casos a causa é desconhecida.

O quadro clínico se desenvolve aos poucos, com isto a pessoa pode perder a sensibilidade ao calor, ou o tato começa a desaparecer.

Existem casos onde os membros superiores são afetados e pode garantir o prejuízo e a perda da sensibilidade dolorosa e consequentemente à térmica e a tátil. Existem casos que os portadores de siringomielia se queimam ou se machucam, e nem percebem.

Com o comprometimento sensitivo existem alterações motoras e fraquezas e atrofias e até dificuldade de movimentação dos membros e dos reflexos musculares.

Existem casos com trofias nas mãos e nos braços, mudanças das unhas (quebradiças) mudança na sudorese e ainda à pele ficam seca e facilmente se ulcera. Caso seja na coluna lombar pode aparecer anormalidades semelhantes aos membros inferiores.

Se a lesão ficar na região encefálica pode comprometer os nervos cranianos e ainda causar alterações do equilíbrio, da mastigação e dos movimentos oculares.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito pela semelhança de tais sintomas com doenças neuromusculares.

Existem casos que os exames subsidiários não são conclusivos. Já o resultado do exame do líquido cefalorraquidiano (liquor) geralmente é normal, e a radiografia contrastada da médula (pneumomielografia) também pode ser.

Com isto o diagnóstico é clínico e nem sempre definitivo.

Tratamento

O tratamento da siringomielia é feito com radioterapia e à descompressão cirúrgica da medula.

Através da cirurgia é possível garantir mais espaço para o cerebelo na base do crânio e a parte superior do pescoço.

Com isto, permite que a cavidade primária se aplane ou desapareça. Com a cirurgia é possível estabilizar os sintomas ou melhorar ligeiramente na maioria dos pacientes. Quando existe um atraso no tratamento, é possível causar danos irreversíveis à medula espinhal.